1ª Fase - UNESPCircuitos elétricos
0

UNESP 2015/2 (1ª Fase) – Q. 82 (Física)

O poraquê é um peixe elétrico que vive nas águas amazônicas. Ele é capaz de produzir descargas elétricas elevadas pela ação de células musculares chamadas eletrócitos. Cada eletrócito pode gerar uma diferença de potencial de cerca de 0,14 V. Um poraquê adulto possui milhares dessas células dispostas em série que podem, por exemplo, ativar-se quando o peixe se encontra em perigo ou deseja atacar uma presa.




A corrente elétrica que atravessa o corpo de um ser humano pode causar diferentes danos biológicos, dependendo de sua intensidade e da região que ela atinge. A tabela indica alguns desses danos em função da intensidade da corrente elétrica.




Considere um poraquê que, com cerca de 8000 eletrócitos, produza uma descarga elétrica sobre o corpo de uma pessoa. Sabendo que a resistência elétrica da região atingida pela descarga é de 6000 Ω, de acordo com a tabela, após o choque essa pessoa sofreria

(A) parada respiratória.
(B) apenas formigamento.
(C) contrações musculares.
(D) fibrilação ventricular.
(E) parada cardíaca.



Solução:

Primeiro precisamos calcular a voltagem que os 8000 eletrócitos oferecem. Como os eletrócitos estão em série, basta somar a voltagem que cada eletrócito produz. \[U = 0,14\cdot 8000 \longrightarrow U = 1120\, V\] Agora é só calcular a corrente. \[U = R\cdot i \longrightarrow 1120 = 6000\cdot i \longrightarrow i = 187\, mA\] Portanto o choque causaria fibrilação ventricular.

Resposta: letra D.

Tags: , , , ,

Você pode se interessar também por…

Menu